O colágeno endurece e desmorona com o tempo

Formação nova em curso

O corpo está sempre no trabalho, não é mais um segredo. Isto diz respeito, entre outras coisas, à constante formação de novo colágeno. O colágeno endurece e desmorona com o tempo, e é por isso que está sendo constantemente substituído. O colágeno acabado não é solúvel em água, razão pela qual a estrutura não pode ser preservada por um longo período de tempo.

Até por volta dos 25 anos, a quantidade de colágeno produzida é aproximadamente necessária. Depois disso, a eficiência diminui, o que se torna perceptível ao longo dos anos na pele e nas outras áreas.

Torna-se perceptível na pele, entre outras coisas, através da formação de rugas, pele seca e caída, bem como a diminuição da tensão da pele. Além disso, a redução da nova formação da força do cabelo e suas falhas, sangramento nas gengivas, cicatrização de feridas inferior, dor nas articulações e veias varicosas podem ser detectadas.

Também em outras áreas do corpo, que não são fáceis de reconhecer, essa mudança é evidente. Uma circulação sanguínea mais fraca também pode ser devido a esse desenvolvimento lento. A fim de manter a nova formação no nível exigido da melhor maneira possível, o fornecimento dos aminoácidos e outros minerais necessários é um dos pré-requisitos. Com bons genes, a nova formação completa de colágeno certamente pode continuar até os 30 anos de idade. Outro problema além do declínio da recarga é a diminuição no armazenamento de fluidos, o que também resulta em perda de elasticidade e elasticidade. Isto diz respeito em particular ao colágeno, que é produzido pelo próprio corpo.

Apesar de sua alta abundância no corpo humano, suas propriedades tornam indispensável em outras áreas também. Por isso, é usado em diferentes ramos da indústria de alimentos, mas também na tecnologia. Os usos foram grandemente expandidos nos últimos anos. Na indústria alimentar, o colágenio é utilizado como gelatina derivada de resíduos de matadouros de animais. Devido à estrutura, os suínos são preferidos.