O que é colágeno e sua importância para a pele

O tecido principal de suporte e proteção do corpo humano é conectivo. É metade da massa do corpo e determina as características físicas de todas as estruturas e órgãos – pele, ossos e articulações, ligamentos, etc. Mas a substância intercelular pertence ao tecido conjuntivo real. É a base (matriz), preenchendo todo o espaço entre os órgãos e as células. A matriz garante a preservação não só das formas de todas as estruturas e células, mas também a conexão funcional entre elas, assim como o metabolismo da água e do mineral. O que é colágeno do tecido conjuntivo? Estes são fios de proteína, que são um dos principais componentes da matriz, que também inclui elastina, glicoproteínas estruturais e proteoglicanos.


O valor do colágeno


É uma hélice de proteína molecular grande, permitindo que o tecido conjuntivo permaneça em boas condições e seja responsável por 1/3 da massa total de proteínas no corpo humano. Eles têm uma força muito alta e quase não podem ser esticados. Para diferentes tecidos, existem diferentes tipos de colágeno (mais de 19). Suas principais funções são:


protetora – garantindo a resistência dos tecidos e proteção contra danos mecânicos;
apoio – fixação e formação da forma dos órgãos;
regenerativa (regeneração celular);
fornece elasticidade de tecidos em conjunto com fibras de elastina;
inibe o desenvolvimento de melanomas (formações tumorais da pele); estimula a formação de membranas celulares.


Biossíntese e colapso do colágeno


Um grande papel é desempenhado pelo colágeno para a pele, no qual é representado pelos tipos I e VII. Ela compõe 70% de suas proteínas e está localizada na camada dérmica, garantindo o tônus ​​da pele, força, elasticidade e participando da hidratação.
A biossíntese de colágeno na pele consiste em oito estágios. Cinco deles fluem em células de fibroblastos, três – extracelularmente. Saiba mais em O que é Renova 31.


Estágios intracelulares:


Estágio I – a síntese do pré-colágeno, precursor do colágeno, nos ribossomos das células.
II – clivagem de uma porção da cadeia peptídica com a formação de procolágeno no retículo endoplasmático do fibroblasto.
III – oxidação de resíduos de aminoácidos sob a influência de enzimas e com a participação de “C”.
IV – transferência de glicose e galactose para procolágeno utilizando enzimas apropriadas.
V – formação de colágeno solúvel (tropocolágeno) na forma de uma hélice tripla.
Estágios extracelulares:
I – a secreção de tropocolágeno no meio extracelular e a eliminação de parte dos elos da molécula.
II – “reticulação” de partes de ponta a ponta de moléculas com a formação de colágeno insolúvel.
III – a conexão das moléculas do último “side-to-side” com a formação de fortes espirais inextensíveis.
Hormônios adrenais (glicocorticóides), hormônios sexuais e vitamina C têm uma grande influência na biossíntese.